De olhos fechados

Filho, hoje você mamou como quando era recém nascido. Não se distraiu com nada. Não olhou para os lados. Não deu nenhuma gargalhada. Ficou lá, ritmado, de olhos fechados feito quem confia plenamente. Você tinha certeza de que aquele lugar era o melhor que você poderia estar. E eu fiquei toda boba, pensando no quanto você já cresceu e evoluiu desde que foi recém nascido. Nas suas conquistas, seus sustos e suas risadas. Essas, sempre infinitas. Gostoso de ver essas mudanças. E lindo de ver também que, sempre que você quiser, você pode voltar a mamar assim. Calmo mas cheio de certeza. Porque esse lugar, filho, você já conquistou.

Leave a Reply