estocolmo: o que fazer

Demorei mas cheguei com algumas dicas de Estocolmo.

Museus

Stadshuset: é o City Hall de Estocolmo, onde acontece o incrível jantar de comemoração do Prêmio Nobel. Acho o prédio lindo, com direito a uma vista bem bacana do Gamla Stan.

Fotografiska: meu museu preferido, dedicado somente à fotografia. Recebeu até um post exclusivo só para ele.

Moderna Museet: museu incrível de arte moderna. Além disso, fica localizado numa ilha gracinha, cheia de esculturas nos arredores do museu. Vale muito a pena.

Vasa Museum: é um dos museus mais famosos de lá, com um barco viking inteiro dentro dele. Vale a visita, mas não espere muito conteúdo. É mais pela grandeza de ver como os vikings viviam, se vestiam e navegavam.

Nordiska Museet: museu interessante, pertinho do Vasa. Para quem quer saber mais sobre a cultura nórdica, ele mostra um mix de porque os escandinavos são o que são. De qualquer jeito, se tiver pouco tempo, não recomendo gastar nele.

Ao ar livre (vulgo, cuidado se estiver nevando)

Gamla Stan: centro histórico, naquele esquema de ruelas fofas e restaurantes típicos. Vale um passeio, uma sopinha e, dependendo da vontade, até mesmo uma visita ao Palácio Real ou à Catedral de Estocolmo (uma catedral na qual a coroa é maior do que qualquer símbolo religioso).

Skansen: é uma espécie de parque e zoológico, com direito a uma vila-fantasia que simula a vida sueca de antigamente. Os “seguranças” da vila são inclusive atores, que ficam vestidos à caráter para que você possa realmente ver como era a vida na vila. Os animais nórdicos fazem a visita valer a pena, afinal não é todo dia que você vê ursos fofos e renas a um palmo do seu nariz.

Slussen: é a Vila Madalena de Estocolmo, sendo a Götgatan a rua mais gostosa para passear, ver e ser visto. É cheia de lojinhas de design e roupas, mas se preferir apreciar uma bela vista, é só subir até o Moseback, uma área com um teatro (Södra Teatern) e alguns restaurantes modernosos.

Comida

Pelikan: um dos melhores e mais tradicionais restaurantes no assunto “comida típica sueca”. Tem pratos incríveis e uma atmosfera bem escandinava.

Hotörget: a hotörget é uma praça (e também o nome da estação do metrô), bem próxima do centro. Nessa praça existe uma feira livre de frutas, legumes e verduras (saudades de comer kantarell), mas existe também um mercado subterrâneo com diversos quiosques de diferentes coisas. Chegando lá, pergunte pela sopa de peixe (só um lugar vende) e prepare-se para e melhor sopa de peixe da sua vida. Também vale provar o gravlax e algum dos mil tipos de hering.

Östermalms Saluhall: é a versão chique do mercado da Hotörget, mais bonitinho para turista tirar foto. A comida é excelente também e recomendo o bacalhau da Lisa Elmqvist.

Olssons and Garlic&Shots: um dos restaurantes tematizados mais legais que já fui. O tema, obviamente alho, vai em tudo: desde uma maravilhosa costela de porco com mel e muito alho até experiências esquizofrênicas como chopp com alho. Tirando algumas bizarrices, vale muito conhecer esse restaurante com clima de pub.

Petite France: para quem não consegue viver sem um croissant ou um pain au chocolat por perto, esse restaurante pequenino faz bem o papel. Se for verão, vale a pena comprar algo lá e comer no parque Rålambshovsparken, na beira da água.

Lux Dessert Och Choklad: patisserie do restaurante Lux, é aqui que você pode comer o melhor kannelbullar da cidade. Kanelbullar é o doce mais celebrado da cultura sueca, sendo que seu cheiro de canela é o cheiro típico de todos os metrôs, cujas lojas de conveniência vendem, obrigatoriamente, versões menos elaboradas do bolinho.

Söderblandning: chá delicioso vendido no The Tea Centre Stockholm, uma loja minúscula e super bonitinha. Eles não servem o chá lá, é só para comprar (se quiser me trazer um de presente, vou estar aceitando).

Acho que é isso. Se estiver com tempo e quiser fazer umas compras bacanas, talvez valha uma visitinha à IKEA. De qualquer jeito, saiba que raramente você vai sair de lá com pouca coisas nas mãos, então só vale a viagem se você tiver malas disponíveis.

Leave a Reply